Actualmente Portugal conta com mais de 60.000 expatriados que decidiram viver no país, sendo 11% destes cidadãos americanos. O report review da Porta da Frente Christie’s sobre o ano de 2021 indica que, das 37 nacionalidades compradoras, o cliente americano representou 7% do volume global de vendas, confirmando-se como a terceira nacionalidade mais preponderante. Com especial interesse na linha de Cascais, foram feitos quase todos os negócios, o valor médio de compra situou-se acima de 1 milhão de euros.

Vindos de cidades como Portland, Chicago, São Francisco e até Nova Iorque, tendem a viver principalmente nas áreas mais urbanas de Portugal. Acesso a transporte, facilidade de fazer negócios com moradores de língua inglesa e oportunidades de educação, trabalho e cultura são as principais razões pelas quais os americanos gostam das cidades ao redor de Portugal, a par também com a prática de desporto, desde o surf ao golfe. E porque a saúde é o bem mais precioso de todos, outra das prioridades de quem vem para o país é também o sistema de saúde. Países como os Estados Unidos contemplam um serviço de saúde exclusivamente privado e com preços muito elevados, tornando a assistência médica muito cara.

Na opinião da rede de mediação de imobiliário de luxo, uma das cidades mais antigas do mundo – com mais de 3.000 anos, Lisboa oferece o equilíbrio perfeito entre modernidade e tradição. Na região da grande Lisboa, que acompanha o rio e depois o mar, é possível encontrar todas as comodidades que se esperam de uma capital – museus, salas de concerto, restaurantes, comércio e um aeroporto internacional. E, a poucos quilómetros de distância, pode viver-se um estilo de vida completamente diferente em Oeiras e Cascais, junto à praia e mar. E estas regiões são particularmente atrativas entre os americanos, devido à sua atmosfera de refúgio citadino e oferta de desportos náuticos ao longo de toda a costa.

A Porta da Frente Christie’s partilha o testemunho de uma família Nova Iorquina que veio para Portugal e escolheu Oeiras para se estabelecer. “Adoramos Portugal desde que cá viemos pela primeira vez, há mais de 10 anos. Viajámos de norte a sul na costa e conhecemos muitos locais diferentes. Somos completamente apaixonados pelo país, pelas suas pessoas, pela comida e o estilo de vida. O meu marido é um surfista ávido, o que é um grande atractivo e, claro, o clima também é maravilhoso. Em termos de lifestyle, é em certa forma semelhante à Califórnia”, refere a cliente. Ambos com cargos importantes em multinacionais e com idades compreendidas entre os 50-60 anos, escolheram uma moradia que conta com fracções independentes para que as suas filhas possam ter o seu próprio espaço: “Gostámos muito da elegância, a luz e a configuração da nossa nova casa. O facto de permitir que as nossas filhas tenham a sua “casa” privada funcionou perfeitamente!

Segundo a mediadora, as condições fiscais são também um forte atractivo para os Americanos, e Portugal frequentemente lidera o ranking dos melhores lugares do mundo para se viver. Para além da área de Lisboa, existem ainda comunidades de expatriados americanos no Algarve e no Porto, sendo as perspectivas futuras de crescimento desta nacionalidade a viver em Portugal.

 

Artigo publicado a 31/03/2022 no Diário Imobiliário.