Portugal é o melhor país da Europa para viver como um expatriado. É o que diz o ranking da The Expat Insider Survey, que mede a receptividade dos moradores de 181 países e territórios em relação aos residentes estrangeiros. Em 2022, o país subiu no ranking geral e agora passa a ocupar a 4ª colocação na classificação mundial (atrás de Mexico, Indonesia e Taiwan) e a 1ª no continente europeu. Segundo a pesquisa,  85% dos expatriados estão felizes com a vida em Portugal. Cerca de 90% dos entrevistados afirmaram que gostam do clima e destacam a qualidade do ar respirado no país. Além disso, 93% disseram que é fácil e seguro se locomover a pé ou de bicicleta.

A pesquisa da Expat Insider leva em conta uma série de critérios, incluindo, por exemplo, a facilidade em fazer novas amizades dentro da comunidade local e a probabilidade dos expatriados permanecerem vivendo no país. Foram entrevistados 11.970 expatriados representando 177 nacionalidades e vivendo em 181 países ou territórios.

Nesse artigo, extrapolamos os critérios apresentados no ranking do Expat Insider para demonstrar porque Portugal é um país tão amigável e especial para os estrangeiros.

Por Que Portugal é Considerado um País Tão Amigável?

São vários os fatores fazem com que seja fácil se adaptar a Portugal. Sua gente é acolhedora e sempre disponível para ajudar. A gastronomia é variada e segura. O clima é ameno, e as paisagens deslumbrantes. Além de ser um país pacífico e praticamente sem violência, que vem aprendendo a respeitar as questões de gênero e as diferenças culturais e religiosas do seu povo. 

 

Welcome to Portugal
Direitos LGBT em Portugal

Portugal tem sido apontado como um destino Gay Friendly e bastante seguro para esse público. Nos últimos 3 anos o país esteve sempre no top 3 dos destinos de viagens mais hospitaleiros para a comunidade LGBTI, de acordo com o Spartacus International Gay Guide. Entre 2018 e 2019, Portugal subiu do 27.º lugar para o topo da lista do Spartacus Gay Travel Index.

Além disso, Portugal está entre os 10 países europeus que lideraram os direitos LGBTQI+, segundo o Rainbow Map da ILGA Europe 2022. O index que classifica 49 países em suas respectivas práticas legais e políticas que protegem os direitos e liberdades LGBTQ+. Todos os anos, desde 2009, a ILGA Europa publica este relatório. Cada nação recebe uma pontuação numa escala de zero a 100. Portugal ocupa atualmente o 9º lugar

A sociedade portuguesa tem evoluído rapidamente no que se refere aos direitos LGBTQI+.  A homossexualidade foi discriminalizada em Portugal em 1982. Em 2010, o país passou a permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Em 2016, foi autorizada a adoção por casais do mesmo sexo.

 

Respeito às Diferenças Culturais e Religiosas 

Portugal é um dos países com menos restrições à liberdade religiosa em todo o mundo. É o que mostra um estudo de 2016 da Pew Research Center sobre restrições sociais e governamentais à prática religiosa no mundo. É um Estado laico, onde vigora a liberdade de religião e de crença.

Em 2011, cerca de 88% da população portuguesa se autodeclarava católica. Dados do último censo (2021) referentes à religião ainda não foram divulgados pelo INE, mas estima-se que esse percentual tenha reduzido para cerca de 75% na atualidade. Além dos católicos, o país reúne ainda evangélicos e Testemunhas de Jeová. Os judeus, os anglicanos, os islâmicos, os hindus, os ortodoxos, os fe bahá’ís, os budistas, os candomblecistas, os gnósticos e os espíritas são os restantes grupos religiosos minoritários existentes neste país europeu.

Apesar da predominância de católicos, observa-se que não há fanatismo ou grandes discussões acerca da religiosidade na comunidade local. Portugal é tido como uma referência no que se refere à tolerância religiosa.  

 

Grande Comunidade de Expatriados

Um expatriado dificilmente irá se sentir um estranho em Portugal. Cerca de 700 mil estrangeiros residem atualmente no país. Segundo o SEF, as nacionalidades mais representativas são as oriundas do Brasil, seguido da Ucrânia, Reino Unido, Cabo Verde, Índia e Itália. A mistura de sotaques e culturas é cada vez maior, assim como a facilidade de acesso a artigos importados de diferentes países. 

Pegando o exemplo da comunidade brasileira, é possível afirmar que é muito fácil encontrar produtos made in Brasil em Portugal. De itens alimentícios, como pão de queijo, a shows de bandas brasileiras, passando por tratamentos estéticos e marcas de roupa. 

O mesmo vale para as famosas marcas de sidra (cider) inglesas, pimentas mexicanas ou temperos e incensos indianos.  Seja qual for a sua nacionalidade, certamente irá encontrar itens para matar as saudades de casa.

 

Comida é Saudável e Adaptável a Qualquer Dieta

Portugal tem uma das melhores comidas do mundo. Não apenas saborosa e diversificada, mas saudável e segura. O país ocupa atualmente a 17ª colocação no Global Food Security Index, na categoria de qualidade e segurança alimentar, numa lista de 113 países, com uma grande oferta de produtos biológicos e frescos nos mercados locais.

Um estudo feito em 2018 pela revista Public Health Nutrition concluiu que os produtos ultraprocessados têm representado um percentual cada vez maior na dieta das pessoas em todo o mundo, mas em Portugal, esses alimentos representavam apenas 10% dos alimentos comprados pelos portugueses, média muito inferior à de países vizinhos como Alemanha, Irlanda ou Inglaterra. 

 

Lisbon is a friendly city

Estilo de Vida Desacelerado e Seguro

A sociedade portuguesa tem um estilo de vida desacelerado e tranquilo. Ainda que você escolha viver em cidades grandes como Lisboa ou o Porto, não sofrerá demasiado stress. Não há grandes filas nos estabelecimentos comerciais e o trânsito não é caótico. 

Um estudo realizado em 2019 pela Universidade Católica Portuguesa detectou que 40% da sociedade portuguesa adota um estilo de vida calmo: passam mais tempo fora do trabalho, fazem mais atividades exteriores e são melhores gestores de tempo, apresentando níveis de foco mais elevados. 

Além disso, Portugal é um país seguro, com baixa criminalidade e o 4º mais pacífico do mundo: um convite ao lazer ao ar livre.

 

Outras Questões Sensíveis que Impulsionam a Migração para Portugal

Devido ao clima político do mundo no momento, também é importante acrescentar algumas informações sobre as leis portuguesas sobre armas e abortos. São questões frequentemente levantadas por clientes de vários países (especialmente os americanos),  à medida que a democracia está sob pressão crescente em todo o planeta. Esclarecemos aqui a posição do governo português quanto a estes assuntos:

 

O Aborto é Legalizado 

Uma questão sensível que também devemos mencionar aqui se refere às leis relativas ao aborto no país.  Em Portugal, a interrupção da gravidez pode ser realizada nas primeiras 10 semanas de gestação, calculadas a partir da data da última menstruação. A interrupção voluntária da gravidez, a pedido da mulher, pode ser realizada em estabelecimentos de saúde oficiais (públicos) ou oficialmente reconhecidos. Se não tiver atendimento no centro de saúde pode deslocar-se ao hospital (com serviço de obstetrícia e ginecologia) da área de referência.

Porte de Armas

Os cidadãos portugueses podem, sim, ter armas. No entanto, é obrigatório possuir licenciamento/certificado de aprovação de porte e uso. Desde 2019, todos os proprietários de armas de fogo são obrigados a adquirir um cofre ou armário de segurança não portátil para guardar as armas em casa. 

Em Portugal existem cerca de 1,5 milhões de armas legais. Segundo a Polícia de Segurança Pública (PSP), cerca de 80% destas são carabinas e espingardas (das classes C e D), que estão nas mãos de caçadores, que só as podem utilizar quando estão a realizar esta atividade. A PSP estima também que existam no país mais de 210.000 licenças de uso e porte de armas válidas em Portugal, no qual se incluem as licenças de colecionadores, defesa ou tiro desportivo. 

 

Portugal é um Lugar Indicado para Estrangeiros?

Os aspectos abordados acima fazem parte de uma lista de questionamentos que chegam até a Atlantic Bridge através de nossos clientes. Entendemos que a decisão de mudar de país deve estar sempre apoiada na informação e, mais do que isso, deve ser tomada a partir de critérios que cada um julgue relevantes para a própria vida.

Acreditamos que Portugal seja um lugar muito especial em muitos aspectos, democrático e de fácil adaptação. Se viver aqui é um desejo seu, fale conosco e descubra como tornar possível essa jornada.