Mudar Para Portugal É Mais Fácil Do Que Você Pensa!

By | Artigos, Viver em Portugal | No Comments

Seja pelos impactos da pandemia de Covid em nossas vidas, seja pela turbulência política que aflige muitos países, ou simplesmente pelas melhorias nos transportes e nas comunicações, a verdade é que muitas pessoas estão decidindo mudar de país e recomeçar suas vidas em lugares totalmente novos. A procura por Portugal como novo destino de residência tem crescido bastante nos últimos anos. Esse pequeno e charmoso país localizado no oeste da Europa, com clima ameno e rica gastronomia, tem sido destino de muitos. Seu custo de vida ainda é bastante baixo, se comparado a outros países do Velho Mundo, incluindo os preços de habitação. O fato de ser um lugar perfeitamente seguro e com uma economia estável, completa a lista das maiores exigências dos expatriados.  E você sabia que mudar para Portugal é muito mais fácil do que se imagina? Nós mostramos os caminhos.


Como residir legalmente em Portugal

 

Só terá direito a um passaporte português aquele que for português originário ou naturalizado. Claro que se você tem um antepassado nativo de Portugal terá sempre muito mais chances de obter a segunda cidadania e migrar para o país. Mas nem todos têm essa opção. Para quem não é descendente de português ou de judeu sefardita, e nem está casado com um cidadão português, será necessário encontrar alternativas. A residência legal em Portugal pode ser um dos caminhos para obter a cidadania por naturalização. E há diversas maneiras de residir legalmente no país.

Cidadania Portuguesa: Quem Tem Direito e Como Solicitar?


Investir em Portugal: obter passaporte através do Golden Visa

 

Uma das vias de obtenção da cidadania portuguesa – e seu passaporte – é através de investimentos no país. O Golden Visa Portugal é considerado o melhor programa de residência para atividade de investimento em todo o mundo. Possui excelente reputação, baixos custos (se comparado com programas similares), regras generosas de reagrupamento familiar e requisitos simples para a obtenção da cidadania. 

O investimento pode ser realizado através da aquisição de imóveis, aplicação em fundos de investimento, patrocínios culturais e científicos, ou abertura de empresas com geração de empregos. O montante mínimo a ser investido é de 250 mil euros, por um período de 5 anos. Após esse período, seu titular e familiares poderão requerer a autorização de residência permanente ou a cidadania portuguesa.

Conheça o Golden Visa Portugal de 280 mil euros


E uma ressalva: durante esses 5 anos em que mantiver seu investimento, poderá viver em Portugal, mas apenas se assim o desejar. Caso a mudança seja um plano a longo prazo, poderá continuar residindo no seu país de origem, tendo somente que estar em Portugal por um período de apenas 7 dias por ano. Perfeito para investidores estrangeiros. Após estes 5 anos, poderá solicitar a cidadania portuguesa.

Em suma: para quem possui recursos financeiros e deseja rentabilizar seu patrimônio, essa pode ser a opção ideal: a mais fácil e mais rápida de se tornar um cidadão português. 

 

Clique aqui e esclareça todas as suas dúvidas sobre o Golden Visa Portugal


Mudar para Portugal como nômade digital

 

Temos que aceitar que após a pandemia de Covid-19 o conceito de trabalho remoto vem sendo cada vez mais difundido entre as empresas e aplicado na prática pelos trabalhadores. Muitos serviços podem ser desempenhados à distância, o que possibilita uma grande liberdade para aqueles que desejam se aventurar em um novo país.

Portugal tem um custo de vida baixo e uma qualidade de vida alta, o que o torna simplesmente irresistível para muitos nômades digitais. Além disso, sua internet ultra veloz e o fato de sua população falar muito bem o inglês complementam um cenário perfeito.  

Atualmente o Visto D7 vem sendo aplicado como alternativa de visto para os que desejam trabalhar remotamente de Portugal, mas o governo português acabou de promulgar a criação de um novo visto destinado exclusivamente para esse público. Prestes a entrar em vigor, deverá atrair mais estrangeiros ao país.

 

Portugal Considerado o Paraíso Para o Trabalho Remoto

 

Move to Portugal


Viver como aposentado em Portugal

 

Centenas de aposentados americanos estão migrando para Portugal em busca de coisas tão simples como: dias ensolarados, comida saudável, segurança e, principalmente, atendimento médico de qualidade a baixo custo.

Para solicitar um Visto de Detentor de Renda Passiva (o Visto D7) é preciso comprovar uma renda mínima mensal de 705 euros, e possuir 12 vezes esse valor depositado em conta corrente. Um montante baixo para o padrão americano. Não é à toa que tantos estão comprando imóveis em Portugal e assentando de vez no país. 

O visto D7 é destinado aos detentores de renda passiva. No grupo estão incluídos não só os aposentados, mas todos aqueles que possuem rendimentos provenientes de aluguéis, pensões, propriedades rurais,  investimentos em fundos e bolsa de valores, rendimentos com origem em propriedade intelectual ou industrial, entre outros.

 

Lisbon x San Francisco x New York: Comparação dos Custos de Vida

E dá para viver com 705 euros ao mês?


Eis uma pergunta tão comum quanto subjetiva!  Viver sozinho com esse valor pode não ser tão confortável, caso deseje residir em cidades grandes, como Lisboa e Porto. Mas para um casal, com uma renda mensal de 1.500 euros, já podemos dizer que, sim, dá para viver bem. Além disso, as cidades do interior possuem custos de moradia muito mais baixos, o que torna totalmente viável viver com uma renda de até mil euros por mês.

Custo de vida em Portugal: quanto custa viver no país em 2022?


Mudar para Portugal montando um negócio no país 


Um país em constante desenvolvimento, com uma economia estável e o turismo em franca expansão: investir em Portugal pode ser um ótimo negócio e também um excelente caminho para obtenção de autorização de residência. O governo português não estipula um montante mínimo de capital a ser investido na abertura de uma empresa, dentro do processo de requerimento do  Visto para Empreendedores (chamado de Visto D2). Tampouco se exige um número mínimo de postos de trabalho a serem criados no negócio. É preciso, entretanto, apresentar um plano de negócios e justificar a relevância empresa. Requisitos simples de cumprir.

E já que Portugal não é um país com baixo custo de vida, o montante a ser investido na abertura de uma empresa pode ser bem atraente para muitas pessoas. Se algum dia pensou em ter o seu próprio negócio e ser o seu próprio patrão, por que não colocar essa ideia em prática em Portugal?

 

Visto D2 Portugal : O Visto para Empreendedores e Profissionais Autônomos

 

Estudar em Portugal é muito bom!


Não importa sua idade ou área de atuação. Estudar em Portugal pode ser um ótimo investimento na sua carreira e uma excelente experiência pessoal. Portugal possui mais de uma centena de universidades, institutos politécnicos e Escolas Superiores. Recentemente,
4 escolas de negócios portuguesas se destacaram no top 50 do Finantial Times.  Se optar por um curso com duração superior a um ano, poderá solicitar um Visto de Estudo. Esse é o modo de migrar mais rápido, fácil e barato. 

 

Portugal é o melhor lugar da Europa para viver

 

Portugal foi considerado o melhor destino da Europa para morar, de acordo com ranking da Expat Insider. Tem ganhado destaque em inúmeras publicações ao redor do mundo, atraindo muitos novos residentes. Se você também está interessado em ir viver nesse charmoso país, fale com os consultores da Atlantic Bridge e constate você mesmo que mudar para Portugal é muito mais fácil do que você imagina.

 

Golden Visa por Fundos de Investimento: Conheça as Principais Vantagens

By | Artigos, Golden Visa | No Comments

Quando se fala em Golden Visa é bastante comum fazer a associação imediata aos investimentos em real estate. A aquisição de imóveis em Portugal ainda é a modalidade mais popular entre todas as disponíveis no programa. Entretanto, a opção de investimento em fundos tem se tornado cada vez mais comum e bastante procurada, especialmente por americanos. Muitos preferem investir num produto financeiro do que possuir um ativo físico em Portugal, que poderá  implicar em mais despesas e exigir uma manutenção regular. Os investimentos em fundos representaram 9% das ARI concedidas em 2021, mais que o dobro do ano anterior. E, de acordo com os resultados apresentados nos últimos meses, divulgados pelo SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras), a expectativa é que esse percentual volte a dobrar em 2022. Saiba aqui como obter seu Golden Visa Portugal através de fundos de investimento. 

 

Golden Visa Portugal

O programa de Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI) em Portugal – conhecido como Golden Visa – é hoje uma alternativa bastante atraente para investidores de todo o mundo.

Além das vantagens de investir em um país como Portugal, que vive atualmente um excelente momento econômico, e em franca expansão, o programa de Golden Visa garante uma série de benefícios para seu requerente e familiares. O maior deles é, sem dúvida, a possibilidade de solicitar a cidadania após o período de 5 anos de investimento, garantindo acesso a um dos Passaportes mais valiosos do mundo, que permite o livre trânsito em 187 países.

Conheça todas as vantagens do Golden Visa Portugal

 

Golden Visa Através de Fundos de Investimento: Quanto investir?

​​Atualmente, a aplicação em fundos de investimento para fins de Golden Visa requer um aporte no valor mínimo de € 500.000,00 em unidades de participação

Esses fundos de investimento ou fundos de capitais de risco devem ser vocacionados para a capitalização de empresas ao abrigo da legislação portuguesa, ter maturidade mínima de 5 anos e pelo menos 60% do valor concretizado em sociedades comerciais sediadas em território nacional. 

 

Quais as Vantagens dos Fundos de Investimento?


Variedade de Produtos Disponíveis

Um fundo de investimento é um produto financeiro que agrega os interesses de vários investidores num tema específico. Na prática, os fundos detêm dinheiro destes investidores, por meio da disponibilização de cotas, com o objetivo de investir em uma estratégia pré definida, sendo geridos por uma entidade administradora, com regulamentação e fiscalização da Comissão do Mercado de Valores Imobiliários (CMVM), em Portugal.

Atualmente, existem fundos especialmente voltados ao mercado de Golden Visa, com diferentes produtos financeiros, para os mais diversos gostos: ativos imobiliários, ativos na área da saúde, ativos na área de startups, ativos na área vinícola, etc.

Por exemplo, na área de ativos imobiliários, existem fundos para quem deseja investir em projetos de desenvolvimento, reabilitação ou compra de bens imóveis para fins de alojamento local, residência estudantil ou hotelaria tradicional. Além da possibilidade de receber um percentual da renda obtida nestes aluguéis, alguns conferem ainda o direito a usufruir dos empreendimentos, com o acesso à hospedagens assegurado no ato da contratação. Vale destacar que o mercado imobiliário em Portugal está bastante aquecido: os preços das casas subiram 12,9% no primeiro trimestre de 2022, o valor mais elevado desde que o Índice de Preços na Habitação do INE foi criado, em 2010. O mesmo vale para o turismo no país, que retomou o crescimento após a pausa provocada pela pandemia.

Há também uma variedade de opções de fundos para quem deseja investir em empresas privadas de saúde; clínicas e hospitais. O segmento dos cuidados de saúde tem crescido em Portugal, e o momento pós-pandemia também é promissor. 

Outro modelo de fundo elegível ao Golden Visa que tem atraído a atenção de muitos clientes investe em projetos na vinha e no vinho, assim como na silvicultura, a começar pela cortiça, matéria prima das rolhas. Trata-se de um fundo com uma proposta de sustentabilidade rentável e de redução do impacto pessoal no meio ambiente e na estrutura social que deixamos para as futuras gerações. Atualmente, Portugal é o 9º maior exportador de vinho do mundo, e as suas marcas estão entre as mais reconhecidas internacionalmente.

Fale com nossos consultores e conheça os diferentes fundos de investimento elegíveis ao Golden Visa.


Rentabilidade Atrativa e Moeda Forte

A rentabilidade anual esperada varia em função da modalidade de ativos, bem como sua maior ou menor apetência ao risco. Contudo, em média esses produtos apresentam uma rentabilidade bastante atrativa: em média de 3% a 7% a/a.

Adicionalmente, vale ressaltar que trata-se de um investimento realizado em moeda forte e pouco volátil, o que implica em baixo risco da perda do valor do seu ativo em função de variação cambial.


Burocracia Simplificado

Relativamente às questões burocráticas, a realização do investimento exige basicamente que o investidor possua um NIF e uma conta bancária aberta em Portugal. Os fundos estão bastante acostumados com a realização de investimentos por estrangeiros, tornando a operação simples e rápida. 

Para fins de aplicação ao Golden Visa, o investimento é comprovado essencialmente através de uma declaração da unidade gestora do fundo relativamente à aquisição de quotas (subscrição), o que torna esse processo também mais célere no que se refere ao levantamento documental.  


Gerência do Ativo

Existe também uma praticidade no sentido de que as entidades gestoras fazem a gerência do capital investido. Isso implica que o investidor não precisa se preocupar com a gestão direta do seu investimento, pois existem especialistas responsáveis por isto.

Em oposição, pense, por exemplo, na gestão que o investidor normalmente precisa realizar quando opta pelo investimento em real estate, em país estrangeiro e normalmente à distância. O investidor em fundos não precisa se preocupar com questões relativas à condomínio, vizinhos, aluguel, limpeza ou mesmo manutenção de um ativo. 


Taxas e Impostos

Por fim, destaca-se ainda a vantagem da redução de custos com a transação e impostos decorrentes do investimento, quando comparado com um investimento imobiliário clássico:

  1. Ausência de custos com a corretagem; 
  2. Ausência de impostos a pagar na realização e manutenção do investimento  (em especial IMT e IMI quando se compara com um ativo imobiliário); 
  3. Para não residentes fiscais em Portugal, distribuição e resgates isentos de impostos e 10% de taxação sobre ganhos de capital, como regra 

Para quem visa obter um Golden Visa e uma cidadania europeia, Portugal oferece um caminho extremamente atrativo e com muitas opções de investimento. A opção de aplicar em fundos tem se tornado cada vez mais popular pelas razões que explicamos acima. A possibilidade de reaver o valor investido após o período de 5 anos, com rentabilidade e, ainda por cima, ter acesso a dupla cidadania tem atraído investidores de várias partes do mundo. 


Golden Visa Portugal Eleito o Melhor do Mundo

Se você também deseja investir em fundos e aplicar para o Golden Visa Portugal, converse com nossos consultores. Na Atlantic Bridge oferecemos todo o esclarecimento, consultoria fiscal e suporte na submissão do requerimento, garantindo o seu conforto e segurança ao longo de todo o processo. 

 

Fale agora com um especialista e desfrute de tudo que Portugal tem a oferecer para você e para a sua família.

Lisbon x San Francisco x New York: Comparação dos Custos de Vida

By | Artigos, Viver em Portugal | No Comments

Os últimos anos foram marcados por um grande aumento na mobilidade global. A rápida transformação digital, com maior acesso à informação, internet mais veloz, a possibilidade de trabalhar ou estudar remotamente, assim como uma melhoria nas comunicações e transportes, tem tornado cada vez mais comum o desejo de viver em outro país, temporariamente ou, até mesmo, definitivamente. Para quem vive em grandes metrópoles e está acostumado com um custo de vida alto, a ideia pode ser ainda mais tentadora. Especialmente se for possível manter os salários do país de origem, e gastar menos no destino escolhido. E por que não?
Baseado no site Numbeo, uma espécie de Wikipedia dos preços ao redor do mundo, é possível aferir o quanto poderá valer o seu salário se decidir viver em Portugal. E mesmo que ele possa parecer baixo para os padrões do seu país, ele certamente será suficiente e até valerá mais em terras lusas, garantindo uma boa qualidade de vida.

Viver melhor. Por menos.

Com quanto dinheiro, poderei viver bem em Portugal? Essa é uma pergunta que vai depender muito da cidade que você irá escolher para morar, o seu estilo de vida e o número de pessoas que compõem a sua família. Portugal tem um dos salários mínimos mais baixos da Europa (705€), e também por isso, viver no país não custa assim tão caro.
De modo geral, costuma-se dizer que um casal pode viver confortavelmente em Lisboa com 1.500 a 2 mil euros por mês. Boa parte desse valor será gasto com moradia, por isso, a escolha de onde viver irá fazer toda a diferença no orçamento. Locais turísticos e grandes metrópoles como Lisboa e Porto são regiões mais caras. Por outro lado, é possível gastar menos, mesmo vivendo em zonas próximas a essas cidades. Por isso, é sempre bom fazer o planejamento baseado nas suas necessidades e na cidade escolhida para chamar de lar. 

Comparando custos de vida: Lisboa x San Francisco x New York

Para chegar a valores mais reais, escolhemos duas importantes cidades americanas para fazer a comparação de preços com a capital portuguesa: San Francisco, CA e New York, NY. Segundo o site numbeo.com, uma pessoa que ganha $3.017 mensais em San Francisco  poderia manter o mesmo padrão de vida com apenas $1.250 em Lisboa. Isso, assumindo o custo do aluguel em ambas as cidades. Este cálculo pressupõe ganhos líquidos, ou seja, após o imposto sobre o rendimento. Já em New York, seria necessário um salário de cerca de $3.000 para manter o padrão de vida alcançado em Lisboa com menos da metade deste valor.
Cabe destacar que Lisboa é a cidade com o custo de vida mais elevado de Portugal. É possível residir em outras cidades e gastar menos. O Porto, segunda cidade mais importante do país, possui um custo de vida 11% mais baixo que Lisboa. Braga, outro exemplo, tem custo de vida 19% mais baixo que o da capital. Quem preferir morar em zonas com menor densidade populacional, irá desembolsar ainda menos e ainda assim desfrutar de toda a qualidade de vida oferecida em Portugal. 

Quanto custa a moradia em Lisboa?

Moradia é um dos itens que mais pesa no orçamento, por isso deve ser analisado individualmente. Segundo o Numbeo, o aluguel mensal de um apartamento de 3 quartos no centro da cidade de New York está avaliado em $6.500. Em San Francisco, o valor é semelhante: $6.850. Já em Lisboa essa mesma tipologia de imóvel pode ser alugado por $1.850, cerca de 70% menos.
Se a opção não for alugar e sim comprar um imóvel, os apartamentos localizados no centro de Lisboa custam em média 63% menos que nas duas cidades americanas. O valor do metro quadrado em Lisboa está avaliado em $5.330, contra $15.340 em New York, e $13.152 em San Francisco.

Custos com educação em Lisboa

A educação é algo muito valorizado na escolha de uma nova cidade para viver. Em Portugal, a educação custa bem menos que nas cidades americanas. Os valores das mensalidades em escolas privadas para crianças até aos 5 anos  podem custar até 81% menos em Lisboa que em San Francisco e New York. Cabe destacar que o ensino até ao 12º ano é obrigatório e oferecido gratuitamente no país. E muitas das escolas públicas se destacam em rankings nacionais, com pontuação semelhante a de escolas privadas.
No caso do ensino universitário, essa diferença de valores pode ser ainda maior. Vale ressaltar que as universidades portuguesas, mesmo as públicas, não são gratuitas. Ainda assim, as licenciaturas em Portugal têm valores atraentes para estrangeiros. O custo médio de uma licenciatura na Universidade de Lisboa  é de 980$ anuais para estudantes locais e cerca de 7.900$ para alunos internacionais. Vale lembrar que os estrangeiros que vivam 5 anos legalmente em Portugal poderão requerer sua cidadania e usufruir de mensalidades mais baratas nestas instituições.
Apesar de ainda ser um dos países mais pobres da Europa, Portugal tem obtido excelentes resultados em avaliações internacionais de educação como o PISA, voltado para alunos até os 15 anos, sendo o único país do continente que melhora seu desempenho a cada ano.  Além disso, 7 universidades portuguesas estão na lista das 1.300 melhores universidades do planeta segundo a QS World University Ranking. A Universidade do Porto está entre as 300 melhores do mundo.

A saúde em Portugal é mais barata que nos Estados Unidos?

Sim, com certeza!
Nos Estados Unidos, a saúde é um item bastante caro, de modo geral. O país não conta com um sistema único de saúde, mas sim com variados programas independentes, regulados de forma autônoma pelas 50 unidades federativas e patrocinados pelo mercado. Os seguros de saúde populares como o Medicaid e o ACA (Affordable Care) não atendem toda a população e seus serviços deixam a desejar. De acordo com o Health Markets, o custo médio mensal do seguro privado de saúde na Califórnia é de 430$,  e geralmente não cobre todas as despesas. Já os seguros de NY estão entre os mais caros do país, com valores mensais em torno dos 700$ e franquias altas. 

Quanto custa a saúde em Portugal?

Em Lisboa, um seguro privado de saúde custa por volta de $100, dependendo da idade do paciente e do tipo de cobertura desejada. De modo geral, estes seguros exigem que o seus utilizadores arquem com um percentual dos gastos com consultas e internamentos. Algo em torno dos 20% da despesa total. Uma consulta com um médico especialista custa, em média, $80.
Portugal também oferece atendimento médico público e de qualidade através do Sistema Nacional de Saúde. O sistema é universal, mas não é totalmente gratuito. Existem taxas moderadoras para evitar o seu uso excessivo, no entanto estas são pequenas. Para uma consulta de medicina geral, por exemplo, o valor da taxa moderadora é de $5. Além disso, muitos cidadãos estão isentos deste pagamento, como desempregados, grávidas, doadores de sangue, doentes transplantados, menores de 17 anos, entre outros. Em Portugal, 93% dos inscritos no SNS têm um médico de família. O governo possui, ainda, programas de subsídios de remédios, sobre os quais o Estado paga parte do valor e o utente o restante. Existem 4 escalões de comparticipação, que variam de 90% a 15% do valor do medicamento.
Segundo o mais recente relatório do Euro Health Consumer Index, Portugal ocupa o 13º lugar no ranking de sistemas de saúde europeus. É importante ressaltar que os estrangeiros que vivem legalmente em Portugal também podem usufruir do sistema público de saúde.

Custos de alimentação em Lisboa

A alimentação também é mais barata na cidade europeia; sejam as compras adquiridas em supermercado ou as refeições feitas em restaurantes. Refeições em restaurantes lisboetas custam, em média, 50% menos que em New York, e 46% menos que em San Francisco.
Até manter os vícios pode ser mais econômico na capital portuguesa, com cigarros e cervejas a preços mais convidativos. Preço médio de meio litro de cerveja comum em Lisboa?? Apenas $2,50, contra $7 em San Francisco e 8$ em New York. Cigarros Marlboro? Em Lisboa, $5,75, contra $15 cobrados em NY e $11,34, em San Francisco.

Preço dos transportes e combustíveis em Lisboa

São poucos os itens que custam mais caro em Lisboa. O combustível é um deles. um litro de gasolina custa atualmente $1,90 na capital portuguesa,  60% mais que em San Francisco e 136% mais que em NY. O valor de um automóvel também é mais alto em Portugal: um modelo equivalente a um Golf 1.4 90kw custa em média $29.300 em Lisboa, contra $25.000 em NY e $24.000 mil em San Francisco.
Apesar disso, o valor do ticket de metro em Lisboa custa $1,70, valor inferior ao cobrado em NY ($2,75) e San Francisco ($2,50). Vale ressaltar que o transporte público em Portugal é de qualidade, sendo muito utilizado por cidadãos de todas classes sociais, inclusive por aqueles que possuem veículo próprio.

Lazer

Não há qualidade de vida sem boas opções de lazer, e isso é algo que não falta em Lisboa. Além de poder aproveitar sua riqueza cultural, com seus monumentos centenários, igrejas de beleza singular, e praias ensolaradas, a capital portuguesa também tem boas opções em teatro, música, festivais… E com custo acessível como é possível ver, tomando por base o valor de um ticket de cinema: em Lisboa custa em torno de $8, contra $17 em NY e $15 em San Francisco.

Qual a média salarial em Lisboa?

Em média, os salários em San Francisco e NY são de quatro a cinco vezes mais altos que em Lisboa. Enquanto o salário médio na capital portuguesa é de $1.200,  em New York esse valor se aproxima dos $6.000, enquanto que em San Francisco são quase $8.000. Já pensou em gastar um salário desses numa cidade portuguesa? Não é à toa que muitos americanos têm procurado Portugal para viver. O país já foi considerado o melhor destino no mundo para o trabalho remoto, de acordo com o site de viagens Momondo. Também está na lista dos melhores destinos para desfrutar da aposentadoria, ocupando a 4ª posição no “2022 Annual Global Retirement Index”. Além disso, Portugal é o 7º país do mundo com melhor proficiência em inglês, conforme o ranking “EF English Proficiency Index” de 2021, o que facilita muito a vida dos americanos que não dominam o idioma português.

 

ItemDiferença de preços entre Portugal e EUA 
Preços ao consumidor (sem aluguel)Em Lisboa é 45% mais baixo em do que em San Francisco e 49% mais baixo que em NY
Preços ao consumidor (com aluguel) Em Lisboa é 58% mais baixo em do que em San Francisco e NY.
Preços de aluguelEm Lisboa é 71% mais baixo em do que em San Francisco e 69% mais baixo que em NY
Preços dos restaurantesEm Lisboa é 46% mais baixo em do que em San Francisco e 50% mais baixo que em NY 
Preços das merceariasEm Lisboa é 59% mais baixo em do que em San Francisco e 50% mais baixo que em NY 
Média mensal do salário líquido (depois de impostos)Em Lisboa é 85% mais baixo em do que em San Francisco e 80% mais baixo que em NY.
Valor médio salarial

 

San Francisco: $7.964
New York: $5.937
Lisboa: $1.207

Fonte: Numbeo (consultado em 03/02/2022)

Se viver em Portugal é também um desejo seu, converse com os consultores da Atlantic Bridge. Eles poderão te ajudar a encontrar alternativas viáveis para realizar esse sonho.

 

Silvia Resende
Silvinha é jornalista na Atlantic Bridge. Baiana, chegou a Portugal em 2015 para construir uma nova vida junto com a sua família. É graduada em Comunicação pela UFBa, no Brasil, e Mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. Já trabalhou como apresentadora de TV, repórter, produtora de eventos, relações-públicas e guia de turismo no Porto. Adora viajar e desbravar o patrimônio cultural de cada lugar por onde passa. É mãe da Malu, de 8 anos, e acha que o Porto é o lugar ideal para educar uma criança.